quinta-feira, 13 de maio de 2010

Não fui eu

Era uma vez uma mãe, um pai, uma filha e uma cachorra.
Num dia qualquer de outono, eis que chega a mãe em casa com um pacote de bexigas coloridas.
Encontra a filha e lhe mostra o presente.
A menina adora!
O pai senta na sala, abre o pacotinho e pede para a filha escolher a cor da bexiga que queria ver cheia.
A brincadeira começa então.
O pai enche a bexiga azul, mas não amarra a pontinha. Entrega para a filha que, sem querer, deixa a bola escapar das mãos. A bexiga voa, sem rumo, enlouquecidamente e bate no rabo da cachorra, que, traumatizada, sai da sala em pânico.
Já a menina e o pai ficam às gargalhadas na sala.
A mãe, que até então estava na cozinha, chega.
Vê toda aquela alegria e, com uma pontinha de ciúme da cumplicidade do pai e da filha, decide inventar uma brincadeira muito melhor...
Lembrando que a filha adora o barulho de "páááá" dos estalinhos de festa junina (que ela ama jogar no chão), resolve encher uma bexiga a ponto de estourar.
Coloca a dita cuja no sofá.
Vai para o outro canto da sala.
Respira fundo e sai correndo para sentar na bola, tentando estourá-la.
Uma vez e nada.
Duas vezes e nada.
A filha, do lado do pai, não tira os olhos da mãe.
Terceira vez e "PUUUUUUUMMMM", a bexiga estoura!
E a filha cai no choro....assustadíssima com aquilo tudo...
A mãe ri, descontroladamente e, principalmente, porque a brincadeira que inventou não tinha dado nada certo....
É, mãe não acerta sempre! Às vezes, o tiro sai pela culatra...

Gente, juro, essa mãe aí de cima não sou eu...

8 comentários:

Nine disse...

Oi! Conheci seu blog ontem! Muito legal! Li este post e fui imaginando a cena! Isso é bem coisa que eu faria também! Não que eu esteja dizendo que foi você, claro, longe disso, rsrsrs

Mamma Mini disse...

Que engraçado Dani, vim retribuir a visita e dizer que adorei o blog, e o post: ótemo... engraçado, mas a gente não acerta sempre mesmo, mas o que vale é a intenção né? rs beijos

Flavia disse...

hahahahhahahhaha!
adorei!
Ah! e poderia ser perfeitamente, mas eu tambem juro que essa mãe não sou eu.
quem será?

beijos

Renata disse...

hahahaha. Morri de rir com esse post.
Doidinha essa mãe querendo fazer graça...
hahahahaha. Muito bom!!!

Sabrina, mãe de Lina disse...

Oi, Dani
já lia seu blog há algum tempo, mas resolvi deixar comentário. Adorei o post, fiquei imaginando que a cena poderia ter sido comigo (comigo, não, comigo não?!). rs.
bjs e dá uma passadinha lá no blog da Lina depois:
www.passosdelina.blogspot.com

Letícia Volponi disse...

Dani, rachei de rir. Eu tb confesso que o grude aqui em casa com o pai me dá uma certa pontinha de ciúme... quer dizer, uma baita dor de cotovelo, pra falar a verdade.

Araceli disse...

hahahahahahaha
Dani, vc é uma figura!!! Dou risada sempre que leio suas artes!!! Nem sai quem faz mais arte, se é vc ou a Nina...
Beijocas!!!

Coisa de mãe disse...

Mas bem que poderia ser eu...
Amei!!!!!! Coisa de mãe...
Saudades do seu blog!
Bjs.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Studio May Ishii

TEMPLATE DESENVOLVIDO POR STUDIO MAY ISHII. POWERED BY BLOGGER. DANI, MARCÃO, NINA E ALICE © 2012.